PELO COMBATE À FOME, PELO DIREITO DE TRABALHAR E PELA MANUTENÇÃO DE MILHÕES DE EMPREGOS

Estamos impedidos de trabalhar plenamente.
Por essa razão, mais de uma centena de entidades dos setores de comércio e serviços estão unidas em manifesto para exigir – de prefeituras e governos – programas de assistência a empresas e empregados.

Reivindicamos apoio para conseguirmos manter empregos.
Precisamos de linhas de crédito específicas, parcelamento de impostos e ressarcimento de perdas.

O desemprego também leva as famílias à inanição.
Por trás da fome, estão o desemprego e a desmantelamento de cadeias produtivas, como resultado da má gestão da pandemia. São questões graves e agudas da sociedade para as quais a cura depende das autoridades.

Não dá para trabalhar pela metade, meio aberto, meio quebrado.
As condições após a reabertura são insuficientes, com horários reduzidos e severas restrições, que não beneficiam a sociedade.

Quem vai ressarcir os prejuízos do comércio e serviços? De que forma?
Mesmo de portas fechadas, tivemos que pagar impostos. Para quem não conseguiu, as multas são altíssimas, superiores a 50% em alguns casos. Apenas nos shopping centers e seus lojistas, as perdas em vendas já passam de R$ 90 bilhões, 110 mil empregos foram extintos e 12 mil lojas fecharam.

Precisamos de um plano para ressarcimento das perdas ocasionadas pelo fechamento seletivo e sem critérios claros do setor de comércio e serviços, que parou, mesmo investindo milhões em rígidos protocolos sanitários e cuidados com colaboradores e clientes.

Necessitamos de vacina e de auxílio econômico urgente, antes que seja tarde para a sobrevivência de grande parte do setor responsável por mover o país e garantir o sustento para milhões de famílias.

➡️ No estado de São Paulo, os shoppings já pagaram mais de R$ 1,2 bilhão em IPTU, mesmo tendo passado meses fechados

➡️ 25% do comércio já quebrou

➡️ Mais de 1 milhão de empregos no segmento de bares e restaurantes foram extintos

#nãoaceitamosnovosfechamentos

Clique aqui para conferir nosso anúncio veiculado no jorna O Estado de S. Paulo, Correio Brasiliense e O Estado de Minas.

Sincomércio Bauru e Região
Pelo direito ao trabalho digno
Comércio aberto e responsável

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados