Comércio é reaberto em alguns Estados do Brasil

Os governadores de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), de Rondônia, Marcos Rocha (PSL), e Roraima, Antonio Denarium (PSL), seguira a recomendação do presidente Jair Bolsonaro e autorizaram a reabertura do comércio em seus Estados. As atividades estavam restritas por causa da pandemia do novo coronavírus. As três unidades da Federação tem casos registrados da doença.

Em Mato Grosso, o governador baixou um decreto anteontem que permite o funcionamento de estabelecimentos comerciais do transporte coletivo, serviço que também havia sofrido restrições. Outras medidas de isolamento social foram mantidas apenas para idosos e pessoas do grupos de risco – o chamado isolamento vertical, defendido por Bolsonaro. O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), no entanto, criticou a decisão do governador e disse que, na capital, o isolamento não será abrandado.

Pelo decreto de Mato Grosso, bares, cafés, redes de supermercado e estabelecimentos alimentícios na modalidade delivery pode reabrir, e a circulação do transporte público municipal e metropolitano com passageiros sentados está permitida. A autorização se estende a táxis, aplicativos de transporte de funcionários por empresas. Restaurantes em rodovias também foram liberados para funcionamento, assim como bancos, lotéricas, igrejas e templos.

Mauro Mendes afirmou que não houve influência de Bolsonaro na decisão: “Estamos defendendo o rigor do isolamento social, não o isolamento econômico. Não podemos transformar um problema num problema ainda maior. Por isso, continuaremos mantendo Mato Grosso no isolamento social, sem tirar a liberdade do trabalhador”, disse o governador.

Já o prefeito de Cuiabá declarou que mantém o entendimento pela necessidade do isolamento social como principal estratégia de combate à disseminação do coronavírus. “O vírus não circula, quem circula são as pessoas. Neste momento, não há atividade econômica que prevaleça à vida”, disse pinheiro.

Também por decreto, o governo de Rondônia liberou o funcionamento parcial do comércio em todo o Estado. Voltam a funcionar ainda indústrias, obras e serviços de engenharia, oficina mecânicas, autopeças, hotéis e hospedarias. “Segmentos do setor produtivo não podem parar”, disse o governador Marcos Rocha. Em Roraima, foi autorizada a reabertura do comércio em todo Estado em sistema de delivery ou “pegue e leve”. Denarium também suspendeu a proibição do transporte coletivo municipal.

Obras. O governo de Santa Catarina, Estado governado pelo PSL (ex-partido de Bolsonaro), publicou portarias que autorizam a retomada de obras públicas de infraestrutura e de conservação rodoviárias. Segundo a Secretaria de Infraestrutura e Mobilidade, as obras e contratos de conservação rodoviária são essenciais para garantir o enfrentamento do coronavírus.

O governador Carlos Moisés anunciou um plano de retomada da economia catarinense a partir de 1º de abril. “O plano não libera aglomeração em parques, praças, igrejas, festas. Estamos trazendo uma esperando para os empreendedores.”
 

Autor: José Maria Tomazela

Fonte: O Estado de São Paulo

Voltar para listagem de notícias