Recuperações judiciais têm queda de 44,7%

O Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações registrou, em fevereiro de 2019, 73 pedidos de recuperações judiciais e queda de 44,7% no comparativo com o apurado no mês correspondente de 2018. Já na variação mensal, o recuo foi de 23,2% frente a janeiro deste ano (95 requerimentos).

As micro e pequenas empresas lideraram os pedidos (36), seguidas pelas grandes (20) e médias (17).

O acumulado do primeiro bimestre deste ano caiu 13,8% em relação ao mesmo período do ano passado e contabilizou 168 requerimentos de recuperação judicial. Entre janeiro e fevereiro de 2018, esse total chegou a 195 ocorrências, e atingiu 197 no consolidado dos dois primeiros meses de 2017.

Na dianteira do indicador, as MPEs responderam por 98 dos pedidos efetuados em janeiro e fevereiro de 2019, com as médias (42) e as grandes empresas (28) na sequência.

No segundo mês de 2019, os requerimentos de falências avançaram 27,1% face ao volume apurado em fevereiro de 2018 (122 contra 96). A variação mensal apresentou um salto ainda maior: alta de 62,7% comparada aos 75 registros no primeiro mês deste ano.

Os micro e pequenos empreendimentos ficaram novamente à frente no total de falências requeridas (59), em fevereiro deste ano, enquanto 39 pedidos corresponderam às médias e 24, às grandes empresas.

O consolidado de requerimentos de falências em janeiro e fevereiro deste ano (197) apontou aumento de 12,6% em relação ao período correspondente de 2018. O primeiro bimestre do ano passado fechou com 175 pedidos, e o de 2017, com 233 pedidos.

Nos dois primeiros meses de 2019, as MPEs tiveram a maior participação falências requeridas (98), contra 59 referentes às médias e 40, às grandes empresas.

Fonte: www.experianplc.com/ crédito da foto: reprodução da internet

Voltar para listagem de notícias