CNC projeta crescimento de 5,2% do varejo em 2019

Dados divulgados hoje (13) pelo IBGE, na Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), mostram que o faturamento real dos dez segmentos que compõem o chamado comércio varejista ampliado - que engloba as vendas do comércio automotivo e das lojas de materiais de construção - apresentou queda de 1,5% em setembro, na comparação com o mês anterior, já descontados os efeitos sazonais.

Foi o mês mais fraco do varejo desde maio, quando as vendas desabaram 4,9% em decorrência da greve dos caminhoneiros.

Mas, apesar da desaceleração no ritmo das vendas, o varejo caminha para o segundo ano de expansão no seu faturamento real, aponta a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

A entidade considera que o ritmo de crescimento até o fim do ano certamente será menor do que o da primeira metade de 2018, quando foi registrada alta de +5,4%.

Ainda assim, projeta que as vendas vão crescer a um ritmo de 2,4% em relação à segunda metade de 2017.

E, para o ano de 2018, mantém sua expectativa de variação do volume de vendas para o varejo ampliado em +4,5%.

Para 2019, a projeção é de aumento de 5,2%. No ano passado, as vendas avançaram +4,0% em relação ao ano anterior.

 

Fonte: cnc.org.br/ crédito da foto: amazonasatual.com.br

Voltar para listagem de notícias