Minimercados geram mais empregos

As lojas de vizinhança, conhecidas também como “minimercados”, foram responsáveis pela geração de 500 empregos formais até setembro de 2017, contra o fechamento de 3.237 postos de trabalho nos super e hipermercados no Estado de São Paulo.

A Associação Paulista de Supermercados (Apas) contabilizou a existência de 16.312 supermercados de vizinhança em 2016. Os dados do ano passado referentes ao número de unidades ainda não foram consolidados.

Os resultados compilados pela Apas refletem uma realidade: as redes de supermercado apostam cada vez mais em lojas menores. Isso porque é mais fácil manter a estrutura de um local compacto. Além disso, os consumidores têm mostrado preferência por lugares desse tipo.

Um estudo da Kantar Worldpanel aponta que a proximidade é o que mais impacta na hora da escolha do canal de compra pelo consumidor (66%), em seguida estão as ofertas e promoções, com 62%, limpeza e organização do canal (45%), oferecer bons preços sempre (43%), entre outros.

Isso mostra que o preço perdeu um pouco de importância para o consumidor, que passou a priorizar outros requisitos na hora de comprar.

Hoje, os consumidores apreciam um atendimento mais personalizado e a agilidade para fazer as compras, o que um local menor permite pois tem menos corredores para percorrer.

O varejo de vizinhança representa, ainda segundo informações da Kantar Worldpanel, cerca de 2% em valor relativo ao total de canais.

 

Fonte: www.fecomercio.com.br/ crédito da foto: GOOLXCOMBR

Voltar para listagem de notícias